Otites Mitos e Verdades


Deprecated: strpos(): Passing null to parameter #1 ($haystack) of type string is deprecated in /home/medicinaveterinariaemfoco/public_html/wp-content/themes/blocksy/inc/components/blocks/blocks-fallback.php on line 16

Por Ana Paula Landolpho

Otites Mitos e Verdades

A Otite é a inflamação do conduto auditivo que acomete cães e gatos.

A Otite pode ser classificada em otite externa, média e interna.

Os sinais clínicos mais comuns são: odor forte, dores na região, secreção do conduto auditivo, vermelhidão da pele do ouvido.

{PAYWALL_INICIO}

Tudo começa com o aumento do cerúmen no conduto…

– Qualquer coisa que cause inflamação ou irritação alterando a migração epitelial normal:

• Alergia!!! (cães)

• Corpo Estranho

• Parasitas (gatos)

• Desordens Seborreicas

• Doenças Autoimunes

• Infecções secundárias por Bactérias e/ou por Malassézia

Otite Externa

Resultante do aumento da produção de cerúmen com menor conteúdo lípidico que o normal, associado ao aumento da atividade das glândulas ceruminosas.

– A diminuição do componente lipídico do cerume pode ser responsável pelo:

• Aumento da umidade relativa relatada nos canais da orelha externa de cães com otite externa.

• Diminuição da atividade antibacteriana, pode permitir o aumento da multiplicação bacteriana.

As otites externas podem ser classificadas em:

– Agudas:

• Escoriações, Edema, Células Inflamatórias (citologia), Prurido, Otalgia, Otorreia…

– Crônicas:

• Dilatação de glândulas ceruminosas, Fibrose, espessamento/dobras de epiderme e derme, nódulos proliferativos…

Otite Média

A Orelha média está contida na parte timpânica do osso temporal.

– Composta por:

• Membrana Timpânica

• Cavidade Timpânica

• Ossículos Auditivos

• Tuba Auditiva

A porção afetada na otite média corresponde às estruturas além da membrana dotímpano, o que inclui: cavidade timpânica, nervo timpânico (ramo do nervo facial), abertura para tuba auditiva e os ossículos auditivos martelo, bigorna e estribo. A inflamação e infecção destas estruturas causa desconforto, estresse e diversos sinais clínicos nos pets como:

• Head tilt

• Pupila não dilata

• Não pisca

• Terceira pálpebra cobre o olho

• Paralisia facial

• Síndrome de Horner

Otite Interna

A orelha interna inclui estruturas com importantes funções para os animais, sendo elas:

• cóclea, vestíbulo e canais semicirculares, que ficam no interior do labirinto ósseo.

Normalmente ocorrem sinais clínicos neurológicos e surdez, no entanto sua gravidade depende do tempo que a doença está instalada e do seu grau de evolução, portanto é possível que estas manifestações não sejam evidentes no início.

A doença tem melhor resolução quanto antes for instituído tratamento. Otites internas não tratadas correm o risco de evoluir para doenças que ameaçam a vida dos pets, como abcessos em sistema nervoso, osteomielite e meningite.

Classificando as otites…

– Classificação das otites externas:

• Aguda: ceruminosa, eczematosa e purulenta

•Crônica: estenosante/hiperplásica, purulenta >SEMPRE INVESTIGAR OTITE MÉDIA

O que observar na primeira consulta?

• Aguda? Crônica? (+ de 3 meses?)

• Tipo de secreção ou coleção(externa)?

• Tipo de epitélio da face interna do pavilhão auricular

• Verificação dos exames e terapias anteriores

Diagnóstico da Otite…

Identificação, histórico e anamnese completo:

– Avaliar animal como um todo não só as orelhas!!!

– Canino? Felino?

– Orelha externa mais longa?

– Alérgico? Tem distúrbio de queratinização?

– Raças?

– Jovens? Idosos?

– Sinais Neurológicos?

– Dor?

– Dificuldade de mastigação?

– Prurido?

Exames para auxiliar no diagnóstico:

-Otoscopia

• Diâmetro do canal auditivo

• A quantidade e tipo de exsudato

• Presença de úlceras, corpo estranho e parasitas, tumores e outras lesões

• Integridade da membrana timpânica

-Citologia

• Células inflamatórias

• Bactérias (bastões e cocos) e fungos (malassezia)

• Parasitológico

-Cultura e Antibiograma

• Casos de suspeita de resistência (otite média)

• Associar citologia x cultura!!!

-Tomografia

• Indicado em casos de otite média

-Ressonância

• Indicado em casos de otite média e suspeitas de meningite

-Vídeo Fibroscopia

• Limpeza profunda e retirada de exsudatos

• Coleta de material para Histopatologia e cultura

• Cauterização de pequenas massas e formações

• Extração de pólipos

• Miringotomia em caso de otite média e coleta de material para cultura e antibiograma

• Avaliação do tímpano

Tratando a Otite...

– O diagnóstico e o manejo dos fatores subjacentes para a otite são cruciais!!!

1 Saber a causa de base (Alergia? Parasitaria? Nódulo? Corpo Estranho?)

2 Realizar exames de triagem (Citologia, parasitológico, otoscopia)

Todo o tratamento de otite deve se iniciar com a limpeza do cerúmen para a melhor penetração da medicação a ser escolhida posteriormente. Essa limpeza se inicia, com a utilização de ceruminolíticos por 4 a 5 dias seguidos tendo como objetivo a retirada total do cerúmen do canal.

Após a limpeza utilizamos medicações antimicrobianas e antifúngicas para o tratamento da otite externa conforme o resultado dos exames complementares (citologia).

Para o tratamento de otite média temos que ter mais precauções, pois a maioria das drogas presentes para comercialização no mercado são ototóxicas e se tiver o rompimento da membrana timpânica poderá causar sérios problemas, inclusive neurológicos, ao animal. Nesse caso optamos por colírios ou fórmulas manipuladas com drogas seguras para este caso, associada ou não, a terapia sistêmica.

Dra Ana Paula Landolpho trabalha atualmente com atendimento “volante” em clínicas parceiras e em domicílio em toda a Grande São Paulo.

Você pode acompanhar o seu trabalho através de suas redes sociais:

Instagram: @petsdermato Facebook: petsdermato www.petsdermato.com.br

Dra Ana Paula Landolpho

CRMV-SP 13746 É formada pela UNIRP Universidade Rio Pretense em 2000. Possui especialização em Dermatologia Veterinária pelo Quallitas Acupuntura Veterinária pelo Quallitas. Possui curso de extensão em Ozonioterapia e Consultoria Nutricional.

{PAYWALL_FIM}