O mercado de trabalho da Imagem Veterinária


Deprecated: strpos(): Passing null to parameter #1 ($haystack) of type string is deprecated in /home/medicinaveterinariaemfoco/public_html/wp-content/themes/blocksy/inc/components/blocks/blocks-fallback.php on line 16

Por Vicente Colombi Kondo e Kris Regia Kondo Colombi

A Medicina Veterinária, regida pela Lei nº 5.517/1968, abre um leque extenso de oportunidades para trabalhar  em diversas áreas. A profissão conta com mais de 80 áreas de atuação. Além disso, o mercado veterinário tem se mostrado cada vez mais presente na economia, não só no Brasil, mas também em escala mundial, provocando um forte balanço na economia e gerando mais oportunidades para veterinários.

A especialidade do diagnóstico por imagem é ampla com aplicações em todas as áreas médicas veterinárias, que utiliza raio-X, ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética para realizar diagnósticos precisos e identificar enfermidades em estágio inicial.

O objetivo desse artigo é mostrar quais são os profissionais habilitados para atuar na área do diagnóstico por imagem, identificar novas tendências e possibilidades de estar inserido nesse mercado de trabalho tão promissor.

Profissionais habilitados

Atualmente, qualquer veterinário pode trabalhar na área do diagnóstico por imagem, não havendo necessidade de ser especialista. São pouquíssimos profissionais, atuantes no mercado, que possuem certificação de especialista emitidos pela Associação Brasileiro de Radiologia Veterinária (ABRV), órgão habilitado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) a emitir esse certificado pela Resolução 1.253.

Mesmo que qualquer veterinário formado possa trabalhar com essa especialidade, é necessário que o profissional tenha competência técnica e qualificações para interpretar e fazer laudos de exames de imagem. As atribuições técnicas podem ser adquiridas em programas de residência, pós-graduações e cursos especializados na área.

Não existem dados oficiais do número real de veterinários que atuam exclusivamente no diagnóstico por imagem no Brasil. O que existe são informações regionalizadas, como o conselho regional de medicina veterinária de São Paulo (CRMV/SP) que reuniu dados sobre os perfis profissionais e mostrou que destes, 3,4% atuam na área de diagnóstico em São Paulo. Um fator que dificulta obter essa informação é a grande quantidade de profissionais que trabalham informais, sem registro junto aos conselhos.

Panorama do mercado do diagnóstico por imagem

Se nas décadas de 1980 e 1990, poucas regiões no país tinham acesso fácil a exames de ultrassonografia ou raio-X na veterinária, a realidade atual é completamente diferente. A evolução das tecnologias, a expansão do mercado e a transformação dos hábitos da sociedade fizeram com que o diagnóstico por imagem veterinário se tornasse um elemento essencial para o reforço na qualidade de vida e na saúde dos animais.

Entretanto, exames com tecnologia de ponta como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética ainda não são realidades em diversas cidades do país. A complexidade técnica dos procedimentos, os elevados custos dos equipamentos e escassez de profissionais qualificados são fatores que dificultam oferecer esse serviço. Por outro lado, essas modalidades de exames mostram grandes oportunidades em mercados veterinários emergentes.    

Na medicina, ao contrário da veterinária, existem números importantes que desenham o cenário nacional atual e futuro do diagnóstico por imagem. O setor movimenta mais de R$ 25 bilhões ao ano e projeções do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) apontam que a demanda por exames deve mais que dobrar de 2020 até 2030.

Um estudo estimou o tamanho do mercado mundial de produtos de raio-X veterinário, a partir de dados fornecidos por grandes empresas da área. Ele mostrou uma projeção de crescimento de USD 640 milhões em 2018 para 872 milhões em 2023. Com base nesses dados animadores, o setor de diagnóstico por imagem veterinário possui excelente perspectiva de crescimento e terá uma participação relevante na economia, assim como na medicina.

Perfil do Imagenologista Veterinário de sucesso

O avanço da tecnologia dos aparelhos gerando imagens com resoluções cada vez melhores não exclui a necessidade de ter um profissional especializado em diagnóstico, com competência para interpretar imagens, elaborar laudos precisos e assistir os médicos veterinários clínicos com o intuito de buscar a manutenção da saúde animal.

O perfil ideal de um imagenologista veterinário é aquele disposto a interagir com outras especialidades e colegas, em constante atualização, com boa comunicação e atenção aos detalhes. Além disso, precisa desenvolver habilidades para tomar decisões rápidas em momentos submetidos a pressão. Isso se faz importante pois, o tempo decorrido entre a geração das imagens, emissão do laudo e transmissão do resultado ao veterinário responsável deve ser extremamente eficiente para não agravar ainda mais o quadro clínico dos pacientes.

          

Maiores oportunidades de atuar no mercado da imagem veterinária

Com o mercado da imagem em constante crescimento, existem diversas oportunidades que possibilitam construir uma carreira de sucesso. Existem várias alternativas para conseguir trabalhar na área e alcançar alta rentabilidade, sustentável na linha do tempo. Conheça as principais com suas vantagens e desvantagens:

Serviço Volante

Nos últimos anos, o modelo de serviço amplamente adotado por profissionais que se inserir no mercado da imagem é o volante. Baixo investimento, baixo custo operacional e alta demanda são os principais fatores que atraem tantos veterinários. Com o uso de equipamentos portáteis, o volante facilita o acesso a exames de imagem com tecnologia moderna, seja ultrassom ou raio-X. Atendimento in loco e personalização agregam valor aos procedimentos realizados, tornando o negócio sustentável e lucrativo.

Os exames podem ser feitos em qualquer lugar que tenha condições de gerar imagens com qualidade diagnóstica, como em clínicas veterinárias, internações ou em domicílio de tutores. Por exigir pouco investimento inicial, quando comparado a centros de diagnósticos, e facilidade de retorno financeiro, há muitos imagenologistas atuando dessa forma e por isso, algumas cidades apresentam concentração de profissionais tornando o mercado extremamente competitivo.

As principais desvantagens dessa forma de prestação de serviço são desgaste físico do operador e baixa produtividade. Com a dificuldade de locomoção e aumento do tráfego de automóveis em várias regiões do país, o veterinário pode passar horas dentro do carro ao se deslocar de uma clínica para outra, o que a longo prazo pode degradar a saúde física e mental, motivando mudanças de área, ou em casos mais graves, levar a síndrome de burnout.

Centro de diagnóstico por imagem

Um centro de diagnóstico por imagem é uma estrutura fixa, que recebe pacientes encaminhados para fazer múltiplas modalidades de exames em um mesmo local, entregando agilidade e eficiência aos clientes. Além da ultrassonografia e raio-X, é possível oferecer serviços com tecnologia de última geração, que necessitam de estruturas físicas maiores, como a tomografia computadorizada e ressonância magnética.

As principais desvantagens estão no alto investimento necessário para construir uma estrutura e a necessidade de um nível de gestão mais avançada, principalmente quando comparado ao serviço volante. Além disso, dependendo de alguns fatores como localização e tempo de deslocamento, pode ser difícil absorver demandas de pacientes internados nas clínicas e hospitais, que requerem exames no próprio leito de internação.

Não é uma regra, mas existe a tendência de que os veterinários que optam por abrir um centro de imagem são profissionais experientes, com mais tempo de mercado, pois se sentem seguros para montar a estrutura e recuperar o investimento.

Centros de imagem em Clínicas e Hospitais

Com o mercado pet crescendo em ritmo acelerado, Clínicas e Hospitais Veterinários acompanham esse movimento, necessitando frequentemente de implementar um serviço de imagem, exclusivo, capaz de atender a alta demanda de exames. Embora o serviço volante possa dar suporte personalizado ao realizar os exames dentro dessas estruturas, pode não ser a solução definitiva já que existe a dificuldade de o volante proporcionar exclusividade para uma única clínica ou hospital.

Veterinários que conhecem o mercado identificam essas oportunidades e estão se especializando na terceirização de serviços de imagem para clínicas e hospitais, oferecendo não somente uma estrutura física, mas também treinamento para melhorar a capacitação da equipe. 

As principais desvantagens para esse tipo de negócio estão na dificuldade de gestão e uma redução da demanda por parte de encaminhamentos externos, vindo de outras clínicas, pois em algumas regiões, veterinários se sentem inibidos de encaminhar exames para concorrentes diretos que atuam no mesmo nicho do mercado.    

 

Telerradiologia

É uma especialidade recém-chegada ao mercado brasileiro. A telerradiologia é um recurso que permite a avaliação de exames de imagem sem a necessidade de especialista estar presente para isso.

Trata-se de uma convergência entre saúde e tecnologia, que gera laudos de forma on-line, facilitando a avaliação de exames não apenas no espaço físico em que se encontram, mas também de forma mais abrangente em qualquer lugar com acesso a internet. 

É autorizado fazer telerradiologia de raio-X tomografia e ressonância, mas é proibido o uso desse serviço para exames de ultrassonografia e procedimentos intervencionistas.

Os maiores benefícios são: o médico-veterinário poder trabalhar dentro da própria casa ou qualquer lugar com acesso a internet, baixo custo com infraestrutura e aumento do contato com outros veterinários em diversas partes do país.

A principal desvantagem dessa prestação de serviço está no fato de ser um serviço novo, gerando desconfiança por partes dos clientes, o que prejudica diretamente a procura e contratação da telerradiologia.

Conclusão

A área do diagnóstico por imagem veterinário cresce em ritmo acelerado no Brasil, acompanhando a tendência mundial, gerando grandes oportunidades para veterinários que desejam trabalhar exclusivamente nessa área.

Para que o profissional consiga estar inserido no mercado de trabalho e construa uma carreira sólida de sucesso, ele deve buscar qualificação técnica de excelência e estudar o melhor caminho para entrar no mercado da região que deseja atuar.

A prosperidade da imagem veterinária se faz através de profissionais apaixonados, que buscam sempre dar o melhor de si, para proporcionar qualidade de vida aos pacientes e seus tutores.

Revisão bibliográfica

CFMV. Título de especialista. 08 de out de 2020. Disponível em: <https://www.cfmv.gov.br/titulo-de-especialista>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

CFMV. Resolução Nº 12, 06 de fev. de 2019. Disponível em: <http://www2.cfmv.gov.br/manual/arquivos/resolucao/1253.pdf>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

ALMEIDA, Francisco. O mercado de trabalho na radiologia veterinária. Revista NP, 2020. Disponível em: <https://revistanegociospet.com.br/mercado-pet/o-mercado-de-trabalho-na-radiologia-veterinaria/>. Acesso em: 20 de out. de 2020.

RADIOLGIA veterinária: tudo que você precisa saber sobre a área. UPIS, 2019. Disponível em: <https://upis.br/blog/radiologia-veterinaria/>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

GRIMALDI, Arthur. O que você ainda não sabe sobre telerradiologia. PRORADIS, 2020. Disponível em: <http://proradis.com.br/telerradiologia-co/>.Acesso em: 25 de out. de 2020.

NOGUEIRA, Lívia. O que é telerradiologia? BeeRads, 2020. Disponível em: >https://beerads.app/blog/telerradiologia>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

SOUND IMAGING. How Does Veterinary Ultrasound work? 2018. Disponível em: <https://soundvet.com/how-does-veterinary-ultrasound-work/>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

MARKETSandMARKETS. Veterinary X-ray market, 2018. Disponível em: <https://www.marketsandmarkets.com/Market-Reports/veterinary-x-ray-market-126397675.html>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

MASSECAR, Aaron. The not-too-distant future. Today Veterinary Business, 2019. Disponível em: <https://todaysveterinarybusiness.com/the-not-too-distant-future/>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

RADIOLOGIA: residência, mercado de trabalho, atuação, curiosidades e mais. SANAR/MED, 2019. Disponível em: <https://www.sanarmed.com/radiologia-residencia-mercado-de-trabalho-atuacao-salario>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

VITOR, Michele. Brasil bate recorde em número de veterinários. Redevet. Disponível em: <http://www.redevet.com.br/index.php/profissionais/na-rede/noticias/93-brasil-bate-recorde-em-numero-de-veterinarios>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

2019 mercado pet Brasil. Abinpet, 2019. Disponível em: <http://abinpet.org.br/mercado/>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

CHEIDT, Lucas. O crescimento do mercado veterinário no Brasil. Veteduka, 2020. Disponível em: <https://veteduka.com.br/o-crescimento-do-mercado-veterinario-no-brasil/>. Acesso em: 25 de out. de 2020.

Vicente Colombi Kondo

Graduado na UFES. Residência da UNESP-Botucatu. Sócio proprietário do CDVet e do Improvet.

Kris Regia Kondo Colombi

Graduada em Medicina Veterinária na UEMA Mestrado em Medicina Veterinária na UFV CEO do Improvet

{PAYWALL_FIM}