10 TENDÊNCIAS DO MERCADO VET PARA 2023


Deprecated: strpos(): Passing null to parameter #1 ($haystack) of type string is deprecated in /home/medicinaveterinariaemfoco/public_html/wp-content/themes/blocksy/inc/components/blocks/blocks-fallback.php on line 16

10 TENDÊNCIAS DO MERCADO VET PARA 2023

Perguntamos a diferentes empresas do segmento e veterinários quais eram elas. Veja o que responderam:

O mercado veterinário tem evoluído e se transformado rapidamente nos últimos anos. O profissional vet tem maior suporte da indústria e precisa ter acesso a habilidades e tecnologias cada vez mais específicas em sua rotina. Por isso, perguntamos a alguns players do segmento o que julgam ser as maiores tendências para esse ano. Vamos conferir?
 
 
1. MEDICINA INTEGRATIVA EM ALTA
 
De acordo com Leonardo Trajano da Silva, CEO e sócio fundador da Eccovet, empresa especializada em tecnologia para medicina veterinária, a medicina integrativa, que já está em alta, deve crescer ainda mais. “A medicina integrativa combina tratamentos convencionais com técnicas alternativas para oferecer um cuidado mais completo aos animais. Com isso, o uso de tratamentos tecnológicos, como o laser e o ozônio, vêm ganhando destaque. Essas tecnologias permitem realizar procedimentos mais precisos e menos invasivos, proporcionando uma recuperação mais rápida e menos dolorosa para os animais. E os tutores estão cada vez mais em busca de profissionais que ofereçam essas abordagens. Se um médico-veterinário não estiver familiarizado com as últimas técnicas e tendências da medicina integrativa, pode perder clientes para seus colegas mais atualizados”, aponta Leonardo.
 
Leonardo Trajano da Silva,da Eccovet
Foto: Divulgação – Leonardo Trajano da Silva, da Eccovet

 

2. PETS COMO MEMBROS DAS FAMÍLIAS

O aumento da conscientização e responsabilidade sobre a importância da saúde dos pets, pois são parte da família, é uma tendência importante para o setor veterinário, aponta Fernanda Nobre Bandeira Monteiro, responsável técnica do CDA Labvet.
Leonardo também aponta uma maior preocupação em compreender e atender as necessidades emocionais dos pets. “Isso inclui a valorização da relação entre o animal e seu dono, bem como o uso de técnicas de acupuntura, massagem e terapia comportamental para melhorar a qualidade de vida dos animais”, destaca o veterinário.
A humanização dos animais de estimação e o pós-pandemia também tiveram um lado positivo, aponta Bruno Machado Bertassoli, médico-veterinário Prof. Adjunto (Patologia Clínica e Cirurgia Geral) do Centro Universitário UNIBH e Prof. Adjunto (Embriologia) da Faculdade Arnaldo: “fez com que os tutores ficassem mais atentos não apenas aos cuidados, mas também ao tratamento para melhorar e prolongar a vida dos seus melhores amigos. Assim, um segmento que acredito estar em alta para este ano é o de saúde e bem-estar.”

 

Foto: Divulgação – Fernanda Nobre Bandeira Monteiro, da CDA LabVet

3. ESPECIALIZAÇÃO DO VETERINÁRIO

A busca por atualizações e mão de obra especializada vem crescendo a cada dia. “Acredito que, em pouco tempo, o veterinário generalista será substituído por pós-graduados (com residência, especialização, mestrado ou até mesmo doutorado)”, diz Bruno. “Outra demanda que vive um aumento significativo são as cirurgias, desde as mais simples e eletivas até as mais complexas e patológicas. Aliado a isso, temos novas tecnologias e tratamentos promissores, como a utilização de células-tronco, já comercializadas para tratamentos de doenças pontuais (ceratoconjuntivite seca, sequelas neurológicas de cinomose e osteoar-trose)”, completa Bruno.

 
Foto: Divulgação – Bruno Machado Bertassoli, do Centro Universitário UNIBH e da Faculdade Arnaldo

 

4. CONSUMIDORES CADA VEZ MAIS EXIGENTES

Segundo Paulo Cesar Maciel, diretor da Tripet Distribuição, que atua no Triângulo Mineiro até o Norte de Minas, para 2023 teremos a continuidade de alguns processos dos últimos anos. “Tutores mais maduros em relação aos custos e benefícios dos produtos, sempre a procura de soluções inovadoras e eficazes para seus problemas. Eles estão cada vez mais bem-informados e, portanto, exigentes no atendimento que recebem. Querem uma abordagem cada vez melhor e mais especializada. O varejo precisará transmitir conhecimento inovador, proatividade total para manutenção e crescimento das vendas. Pet shops vão necessitar capacitar seus colaboradores nesse sentido. Serão como consultores de seus clientes, ensinando-os e educando-os sobre as melhores opções de produtos e serviços”, descreve Paulo Cesar.

Foto: Divulgação – Paulo Cesar Maciel, da Tripet Distribuição

 

5. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

O maior enfoque em alimentação saudável e nutrição para animais de estimação é outra grande tendência do segmento vet. Aliado a isso, recentemente, as áreas de Nutrição e Nutrologia obtiveram o reconhecimento do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), abrindo mais portas para a atuação nesta área. Segundo a advogada de direito médico-veterinário e direito animal Maria Fernanda Tóffoli Castilho, a nutrição veterinária para os veterinários traz uma inovação: “é a primeira área que poderá ser pleiteada também pelos zootecnistas. Com a aprovação dessas duas especialidades teremos profissionais especializados com a ampliação do currículo, desenvolvimento científico, capacitação e enriquecimento no mercado de trabalho, possibilitando melhores oportunidades e o enobrecimento do veterinário e zootecnista perante toda a sociedade”, descreve a advogada, que ressalta os benefícios desse passo também para os tutores, que terão mais segurança por toda a credibilidade que o título de especialidade elucida. “O objetivo é sempre criar e promover mais instrumentos de estudo continuado, enaltecendo a importância de dados técnicos e pesquisas nas áreas dos veterinários e zootecnistas. Existem estudos que já mostram relação entre a composição da ração que o animal pode estar consumindo com a doença que ele desenvolve”, destaca.
“O mercado de trabalho para esses profissionais está se tornando cada vez mais amplo, inovador, promissor e em ascensão, pois vem trazendo cada vez mais vagas tanto no setor público como no privado. Esses avanços trazem maior prestígio para o médico-veterinário, até porque são funções essenciais que envolvem o cuidado com os animais e a responsabilidade perante o tutor, na transmissão da informação e conscientização de toda a sociedade”, explica a advogada.

Foto: Divulgação – Maria Fernanda Tóffoli Castilho, advogada de direito médico veterinário e direito animal

 

6. TELEMEDICINA EM ALTA

 

Foto: Divulgação – Alaíde Barbosa, da Capri Venture

O uso crescente de tecnologia, como telemedicina e monitoramento de saúde remoto, para melhorar a eficiência e acessibilidade dos serviços veterinários, é outro ponto que vem crescendo, diz Leonardo. Afinal, em junho de 2022, o CFMV aprovou a resolução que regulamenta o serviço de telemedicina animal no Brasil. “Em um momento de grandes transformações sociais, a telemedicina veterinária vem claramente crescendo e trazendo mais possibilidades de satisfazer demandas diversas, com tratamento adequado e sem grandes custos. Um novo nicho de mercado é criado e, a partir de agora, novas ofertas e possibilidades devem surgir de forma acelerada. Com a democratização do acesso aos serviços veterinários, o segmento tende a crescer inicialmente em torno de 14%”, diz Alaíde Barbosa, CEO da Capri Venture.
Fernanda, do CDA, aponta que a telemedicina junto com o tele laudos, permite que o veterinário avalie e laude, oferecendo orientações aos tutores mesmo de longe e em áreas remotas. “O uso de aplicativos tanto para o tutor, quanto para os veterinários clínicos, permite que os pets sejam rastreados com seus dados de saúde e análise de laudos, um acompanhamento importante para os pets”, acrescenta a veterinária.

Foto: Divulgação – Gabriela Lima, da DrMep

 

Já segundo Gabriela Lima, idealizadora e COO da startup de telemedicina DrMep, o objetivo dessa tecnologia é a democratização do atendimento veterinário, seja diretamente pela plataforma, seja por meio do fornecimento da tecnologia para parceiros. “O foco de atuação de uma startup de telemedicina veterinária está no uso constante da inovação e de novas tecnologias de comunicação, promovendo oportunidade de intercâmbio de informações entre o segmento. A DrMep atua tanto no B2B quanto no B2C, com foco em expandir as parcerias a hospitais, clínicas, convênios médicos, entre outros. A oferta vai desde soluções de telemonitoramento de animais com necessidades específicas até aqueles saudáveis, mas que a família precisa se ausentar em situações pontuais”, descreve. Outra tendência tecnológica que merece destaque, acrescenta Dr. Alex Adeodato, CEO do CRV Imagem e médico-veterinário neurologista, é a Telerradiologia. Com ela, é possível que um exame feito distante, onde não há um radiologista para vê-lo, seja laudado por um especialista. Hoje, o Brasil conseguiu uma abertura e credibilidade para laudar para o mercado internacional. “O CRV Imagem conquistou confiança em países da Ásia, América do Norte e Europa. Em 2023, a expectativa da rede é de ampliar este cenário”, revela Alex.

Foto: Divulgação – Dr. Alex Adeodato, do CRV Imagem

 

7. CONCEITO PET FRIENDLY

Leonardo lembra que o conceito petfriendly, que prioriza o bem-estar e o conforto dos animais durante suas visitas ao consultório, ganha cada vez mais força. “Observo que as clínicas veterinárias já estão se esforçando para se adaptar ao conceito pet friendly incluindo ambiente calmo e acolhedor com iluminação, som e cheiros específicos e também a segurança com o atendimento personalizado para cada animal e seus tutores, o que inclui salas próprias e separadas por espécies. Para isso é importante também ter uma equipe treinada para lidar com as diversas espécies e personalidades dos animais”, ressalta Leonardo.

8. EXAMES E TESTES RÁPIDOS

 

Foto: Divulgação – Karla Ferraz, da Bioclin Vet

 

Os laboratórios que desenvolvem testes rápidos e outros exames para doenças em pets também estão em alta e devem trazer novidades em 2023. “O mercado está sempre buscando novidades que facilitem a rotina do veterinário e continuará muito aquecido em 2023. A Bioclin, por exemplo, se destaca no mercado de diagnóstico in vitro com oferta de soluções como Testes Rápidos, Biologia Molecular, Bioquímica, Hema-tologia, entre outros, para o atendimento veterinário e liberação de diagnósticos especializados. Hoje temos a linha mais completa de Elisa Veterinário para pequenos animais do mercado, com kits exclusivos. Projetamos um crescimento exponencial para essa linha em 2023”, aponta Karla Ferraz, Gerente Comercial Canal Veterinário da Bioclin Vet.

 

9. INVESTIMENTO EM INOVAÇÃO

 

Foto: Divulgação – André Luiz Trebbi, da HTM VET
 
André Luiz Trebbi, gerente industrial da HTM VET, aponta que investimentos em pesquisa e inovação têm atendido uma demanda muito grande e carente de um mercado que, por muitos anos, andou um pouco atrás dos produtos da linha humana. “Os avanços em recursos tecnológicos que a HTM VET tem feito, contribuem para a promoção de uma vida com mais qualidade para os animais e maior sustentabilidade nos negócios. Hoje, pode-se dizer que a HTM VET está contribuindo com as maiores e melhores inovações em e isso já é uma realidade no mercado brasileiro. Posso citar dois exemplos que são tendências no mercado e que a HTM disponibilizará ainda em 2023. Um deles é a Machine Learning, ou simplesmente aprendizagem das máquinas, que é a combinação da IoT (Internet of Things) com a IA (Inteligência Artificial). Os prontuários eletrônicos também são uma realidade em nosso APP, disponível para baixar e utilizar conectando o produto que o veterinário possui e, através do IoT, acompanhar um tratamento, compartilhar informações, horas trabalhadas etc.”, explica André.
 
Foto: Divulgação

 

O desenvolvimento de novos procedimentos cirúrgicos e tratamentos garantem a qualidade de vida e, principalmente, melhores diagnósticos que estão cada vez mais precisos e abrangentes, estão em alta na veterinária, garante o Gerente de desenvolvimento de negócios da Abla Import, Arthur Siqueira Nicolino. “Nas clínicas a radiologia tem sido um dos destaques na área pet. Isso tem ocorrido, principalmente, pela mudança de comportamento dos ‘pais de pet’ após a pandemia. Os DRS (raios-x digitais diretos) melhoraram a resolução das imagens dando um incremento dos laudos. O avanço tecnológico na veterinária não para por aí, otoscópios digitais, novos ultrassons, tomografia computadorizada e aparelhos de ressonância estão sendo instalados”, aponta o profissional.

 

10. MAIOR COMPLEXIDADE DOS EXAMES

A área de Diagnóstico por imagem é, sem dúvida, uma das que mais cresce na veterinária. “Achegada definitiva de exames de complexidade, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, vão auxiliar ainda mais os médicos-veterinários em sua conduta de tratamento, criando próteses em casos necessários, em 3D que é também outra inovação nessa área hoje”, afirma Fernanda, do CDA LabVet. Dr. Alex aponta que a imagem avançada está ocupando seu devido espaço na investigação clínica. “Progressivamente a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, começam a ser parte fundamental da rotina dos médicos-veterinários. Isso será um divisor de águas, pois grande parte da construção dos conhecimentos dos veterinários até aqui se deu baseada em radiografias e ultrassonografias. Isso muda tudo e abre caminho para novos e mais complexos tratamentos criando oportunidades para o desenvolvimento e valorização de uma nova geração de médicos veterinários”, aponta. “O número de serviços de TC e RM aumentou muito. Em alguns locais, talvez mais do que a demanda comporte. Mas isso aumenta disponibilidade e muda a cultura do diagnóstico. Possibilita precocidade, assertividade e diagnósticos até então impossíveis”, acrescenta Dr. Alex.

 

 

Por Samia Malas